Alianças de Casamento e tipos de ouro

Alianças de Casamento em Portugal

Alianças de Casamento e tipos de ouro

O casal de noivos deve escolher atempadamente as alianças de casamento e ter uma clara ideia dos seus gostos comuns e do tipo de alianças que usarão como símbolo de união e amor eterno. As alianças, carregadas de simbologia, são ao mesmo tempo um adorno tanto para a noiva como para o noivo.


Como escolher as alianças
Escolher alianças não é tarefa fácil, mesmo aparentando nada ter de difícil. A escolha requer o melhor de dois gostos, requer harmonia e estética para duas mãos que podem ser muito de diferentes na forma, no tamanho, no comprimento de dedos, na cor de pele e em muitos outros aspetos.
As mãos de um casal devem usar alianças perfeitas.

Primeiro deve conhecer muito bem os gostos de sua cara-metade, de seguida deve ver muitos modelos em foto e na fase seguinte deve ver modelos de verdade em lojas de alianças de casamento.

Não convém esquecer um detalhe importante: a aliança da noiva deve condizer com o seu anel de noivado.
Quando o noivo oferece à noiva o anel de noivado já deve conhecer minimamente os gostos dela em formatos de alianças e em cores de ouro, pois seria embaraçoso oferecer um anel de noivado que não combine com nenhum tipo de aliança que a noiva goste.

Tipos de alianças
Podemos dividir, basicamente, as alianças em duas categorias: alianças clássicas (as chamadas de alianças tradicionais) e as alianças contemporâneas (também conhecidas como alianças modernas).

Tanto nas alianças clássicas como nas alianças contemporâneas há uma infinidade de modelos e possibilidades. Qualquer modelo de alianças pode ser feito em ouro amarelo, ouro branco, ouro rosa, ouro vermelho ou em outras cores de ouro (até há quem goste de aliança de casamento em ouro negro). Para além da cor, uma aliança pode ser lisa (espelhada e com brilho) ou com uma das muitas texturas possíveis.
A cor e as texturas não influenciam o preço da aliança de casamento, mas uma escolha acertada tem um papel relevante que se reflete na aparência da mão de quem a usa.


CONHECER O OURO

Vamos aprender a conhecer melhor o e místico metal chamado ouro.
Muito haveria a dizer sobre a história do ouro, mas aqui temos por missão dar a conhecer somente o mínimo necessário para que seja um conhecedor(a) ao escolher um par de alianças ou qualquer outro objeto feito neste precioso metal.


Aspeto e origem
O ouro puro é um metal amarelo, conhecido há mais de 6000 anos, com uma história ligada à civilização e ao interesse e fascínio que sempre despertou no ser humano.
O nome ouro vem do latim, da palavra Aurum e é um elemento químico cujo símbolo é Au.
O ouro encontra-se em todos os continentes, em pequenas concentrações, como se tivesse sido distribuído por mãos cuidadosas. Estudos recentes mostram que há ouro em micro parcelas praticamente em todos os materiais terrestres: nas rochas, nos minerais, na água do mar, nos seres vivos (vegetais e animais) e até mesmo no próprio ser humano.


Características do ouro
O ouro é uma substância pura e imutável. Ele pode ser fundido e misturado com outros metais e refinado novamente sem perder nenhuma das suas características. Não importa de que mina veio o ouro, não importa quando foi extraído nem em que ano ou século, pois ele mantém sempre as suas características. Podemos usar hoje uma joia que tenha ouro extraído há séculos ou recentemente: as características são as mesmas.
O ouro não reage com a água nem com a maior das substâncias, mesmo as corrosivas, e mantém-se inalterado com a passagem do tempo.
Quimicamente o ouro é inativo e esta propriedade química dá-lhe um significado místico associado à imortalidade e ao poder. Esse misticismo foi adquirido ao longo de milhares de anos.

O ouro tem o peso específico muito elevado (19,32 g/cm3 a 20ºC) e isso significa que podemos guardar muito ouro em pequenos espaços.
Um cubo de ouro puro com 37,5cm de lado, terá mais de uma tonelada de peso.
O ouro é um metal extremamente maleável e flexível, podendo ser reduzido a fios muito mais finos que um fio de cabelo sem que quebrem por si só. Com uma grama de ouro poderíamos fazer um fio finíssimo de quase 2 quilómetros ou poderíamos fazer lâminas de 1/10.000 mm de espessura. É um metal que aceita ser moldado em qualquer formato, ser trabalhado com os mais diversos instrumentos e obter texturas interessantíssimas.
Ao contrário das pedras preciosas ou semipreciosas, o ouro quando dividido mantêm o seu valor monetário proporcional.
O ouro é um excelente condutor de energia elétrica e térmica e também é utilizado em circuitos integrados.

O ouro não é uma substância muito dura, por isso é misturado com outros metais para ser usado como adorno com normalidade pelo ser humano.
Numa escala de dureza de 1 a 10 (Escala de Mohs) o ouro puro (chamado 24 quilates) tem uma dureza de 2,5 a 3 Mohs. Na escala de Mohs o elemento mais duro da natureza é o diamante com a escala 10 e o mais mole é o talco com a escala 1.
A Escala de Mohs avalia também a resistência ao risco. A unha humana pode riscar minerais ou elementos com durezas 1 e 2 e uma navalha pode riscar durezas até 7.
O ouro puro como tem uma dureza entre 2,5 a 3 e pode ser riscado com relativa facilidade no estado puro (sem liga).


O que é a liga do ouro
Como acima referimos, para endurecer o ouro e o tornar comodamente utilizável como adorno humano, são-lhe adicionados outros metais. À mistura dos metais adicionados chamamos “liga” e eles tornam o ouro muito mais resistente.

Os metais mais usados nas ligas de ouro são a prata, o cobre e o paládio. É a proporção de liga (dos metais adicionados) que determina o teor do ouro (os quilates).
Quando dizemos que uma aliança é em ouro 18 quilates (ou 750), queremos dizer que ela tem 75% de ouro puro e 25% de outros metais (liga) e dando outro exemplo, se dissermos que uma aliança é em ouro 19,2 (o chamado ouro português) queremos dizer que ela é feita com 80% de ouro puro e 20% de outro metais (liga).
Supondo que misturamos prata e cobre para fazer a liga de uma aliança de casamento, esta ficara mais clara e mais amarela se misturarmos mais prata ou ficará mais escura e mais vermelha ou rosa se misturarmos mais cobre e menos prata.
A cor é dada através das proporções dos metais utilizados para fazer a chamada liga (que poderíamos chamar de mistura em linguagem popular).
Veja a figura 1 e compreenderá melhor.

 

Os quilates

Todos temos uma noção de percentagem.

Se dissermos que um anel tem 50% de ouro e 50% de liga, qualquer pessoa terá uma noção das proporções.
Um ourives em vez de dizer 50% de ouro, dirá que tem 12 quilates e em vez de dizer 100% de ouro dirá 24 quilates. Afinal não é difícil…

Os quilates é uma escala que vai de zero a 24, sendo que 24 é igual a 100%. Os quilates dizem-nos a proporção de ouro e de liga no ouro com outros metais misturados.

100% ouro e 0% de liga = 24 quilates

50% ouro e 50% liga = 12 quilates

75% ouro e 25% liga = 18 quilates

80% ouro e 20% liga = 19,2 quilates (conhecido como ouro português).


Se em vez de pensarmos no valor 100%, se pensarmos no valor 1000 (milésimas) fica ainda mais fácil entender e poderíamos imaginar que para fazer 1 Kg de alianças (1000g) poderíamos ter uma infinidade de possibilidades, mas para comparar com os valores acima diríamos que:
em ouro 12 quilates = 500g de ouro e 500g de liga

em ouro 18 quilates = 750g de ouro e 250g de liga

em ouro 19,2 quilates = 800g de ouro e 200g de liga (chamado ouro português)

 

O ouro branco
Alianças em ouro branco levam a mesma quantidade de ouro puro que uma alianças em ouro amarelo. Como o ouro é uma substância pura e igual no mundo inteiro e como é na liga que se consegue dar a cor e a dureza ao ouro, no caso de uma aliança em ouro branco não é adicionado nenhum metal de cor, como o cobre, mas a liga é feita unicamente com metais brancos que tirarão a maior parte da cor natural do ouro e no fim da aliança quase pronta é dado um banho de ródio que elimina por completo qualquer tonalidade de amarelo e faz realçar o brilho típico do ouro conhecido como ouro branco.


Ouro 9 quilates - Não recomendado em alianças
O ouro 9K é muito falado em alguns países por permitir produtos mais baratos.
O Portal Publimaster Casamentos não recomenda alianças feitas em ouro 9k pela simples razão de que o componente liga é muito superior ao componente ouro e isso trará, mais cedo ou mais tarde, problemas de beleza da aliança devido a oxidação e à dureza agressiva do ouro com um tão forte componente liga.
Inicialmente as alianças 9k são bonitas porque levam um “banho especial” (uma microcamada de tonalidade), mas essa camada embelezadora sai com o tempo e a aliança nunca terá o “brilho do sol”.
As alianças que mantem a cor mais bonita a longo prazo são sem dúvida as de ouro 18k e as de 19,2k.
Em alguns países, e até mesmo nos Estados Unidos da América, é muito comum haver demanda para alianças em ouro 14k. Esse tipo de ouro é usado por pessoas que priorizam o fator alianças baratas, por uma questão de economia.
A crise mundial criou um aumento na procura de alianças 14k mesmo em países onde era impensável o uso de ouro baixo,  como Portugal, Espanha, Brasil e muitos outros. Se puder, escolha bem e opte por alianças de qualidade em ouro 18k ou em 19,25k que é o chamado ouro português.

 Agradecemos à marca Switzer que nos proporcionou dados para este artigo e esperamos que ele tenha sido útil para si.
Se tiver alguma dúvida, por pequena que seja, não hesite em nos contactar pois teremos muito gosto em esclarecer.

  Solicita ajuda grátis à Publimaster Casamentos

A nossa ajuda é absolutamente gratuita.
Pergunta e nós respondemos com muito gosto.
Formulário para obter informação
 Anúncios e destaques
Miminhos da Rita Catita - Convites de Casamento